História de uma Gaivota e do Gato que a ensinou a voar


de Luis Sepúlveda

Uma gaivota, vítima de uma maré negra, antes de morrer, põe um ovo que confia a Zorbas, um gato grande, preto e gordo, e pede-lhe que cumpra três promessas: não comer o ovo; cuidar dele até nascer a gaivota; ensiná-la a voar.
A missão não fácil e é estranha, mas Zorbas aceita-a!
As duas primeiras promessas foram cumpridas apesar dos muitos perigos que sempre espreitaram mas a tarefa final exigia a ajuda de alguém muito especial e, ainda por cima, implicava que quebrasse o tabu dos gatos…
Luís Sepúlveda, o autor desta fábula, nas palavras de Dias (2008) foi habituando os seus leitores a uma linha de pensamento assente em valores como”… a defesa do meio ambiente, sobretudo no que respeita ao ecossistema dos oceanos, a solidariedade, a aceitação e integração das diferenças.”
Nesta edição da ASA podemos ler em nota de apresentação que com “…a graça de uma fábula e a força de uma parábola, o grande escritor chileno oferece-nos neste seu livro uma mensagem de esperança de altíssimo valor literário e poético.”
Mensagens de esperança são sempre do nosso agrado e fazem sentido em qualquer momento, mas sua máxima expressão revela-se particularmente nesta quadra festiva.
Boas leituras e Boas Festas.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A importância de ciência no mundo atual