Vida exótica em Titã?!..

Dados recolhidos pela nave Cassini, que investiga a actividade química à superfície de Titã, revelam que as moléculas de hidrogénio, criadas na alta atmosfera da lua de Titã, fluem em direcção ao chão e parecem desaparecer. Outros dados apontam para a existência de acetileno, em quantidades inferiores às esperadas, na superfície desta lua de Saturno.
O interesse destes dados é que sugere modelos para formas de vida microscópicas, baseadas em metano e acetileno. O consumo de hidrogénio é muito revelador uma vez que de acordo com o mesmo modelo, seria precisamente este o gás respirado pelas eventuais formas de vida de Titã.

O acetileno é um gás incolor, de odor desagradável, com um ponto de ebulição próximo dos 83ºC negativos. Cada molécula é constituída por dois átomos de carbono e dois átomos de hidrogénio ligados através de uma ligação tripla.

Titã é a maior lua de Saturno sendo cerca de uma vez e meia o tamanho da Lua. Esta lua de Saturno possui uma atmosfera mais densa do que a da Terra e suporta uma camada de nuvens opacas que ocultam aspectos da superfície. As temperaturas na superfície de Titã, com valores médios a rondar os 179ºC negativos, impedem a existência de água no estado líquido, mas os dados recolhidos em várias missões espaciais apontam para a existência de lagos de metano.

O metano é um gás incolor, pouco solúvel em água, com um ponto de ebulição próximo dos 162ºC negativos; é o mais simples dos hidrocarbonetos [compostos formados por hidrogénio e carbono]. Cada molécula de metano é constituída por um átomo de carbono e quatro átomos de hidrogénio. Misturado com ar o metano origina uma mistura gasosa extremamente inflamável com forte poder explosivo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A importância de ciência no mundo atual