Lá fora neva...


Um manto branco vai tomando conta da escola.
Este dia trouxe-nos neve.

Eu trouxe este poema de Eugénio de Andrade

Nem sempre o corpo se parece...


Nem sempre o corpo se parece com
um bosque, nem sempre o sol
atravessa o vidro,
ou um melro cante na neve.

Há um modo de olhar vindo
do deserto,
mirrado sopro de folhas,
de lábios, digo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A importância de ciência no mundo atual