30 de novembro de 2010

Aprender e Inovar com TIC - 2010/2013


O Ministério da Educação através da DGIDC lançou a iniciativa "Aprender e Inovar com TIC” que tem como finalidade a promoção da utilização educativa das TIC com vista à melhoria das aprendizagens dos alunos.
Esta iniciativa apoiará projectos inovadores que promovam a utilização educativa das TIC e encontra-se aberta a escolas do ensino público de Portugal.
Os projectos, sujeitos a candidatura, terão a duração de três anos.As candidaturas decorrem até 15 de Dezembro e processam-se mediante preenchimento de um formulário online. Os resultados das candidaturas serão tornados públicos no dia 1 de Fevereiro de 2011.
Mais informações podem ser solicitadas através de
comtic@dgidc.min-edu.pt
Um clic sobre a imagem permite aceder a detalhes acerca da candidatura, do edital e outras informações úteis.

29 de novembro de 2010

Lá fora neva...


Um manto branco vai tomando conta da escola.
Este dia trouxe-nos neve.

Eu trouxe este poema de Eugénio de Andrade

Nem sempre o corpo se parece...


Nem sempre o corpo se parece com
um bosque, nem sempre o sol
atravessa o vidro,
ou um melro cante na neve.

Há um modo de olhar vindo
do deserto,
mirrado sopro de folhas,
de lábios, digo.

26 de novembro de 2010

A poupa pipoca


A manhã surgiu clara e muito fria. Mas um som bem distintivo não me passou despercebido, um canto característico: hoop-hoop-hoop.
Não a vi hoje mas já a avistei de outras vezes na área envolvente da escola. Trata-se de uma poupa! Tem uma crista em forma de poupa que lhe dá o nome.
Como disse, não a vi. Mas deu-me a oportunidade de apresentar esta lengalenga da autoria de Violeta Figueiredo.

POUPA
Papou a poupa pipoca
do milho da maçaroca.
Tanta pipoca papou
que o milho quase acabou
e agora a pipoca é pouca.
-Ó poupa, poupa pipoca!
- Está bem, amanhã eu poupo.
Mas muito não, poupo pouco.

23 de novembro de 2010

Asas, maçãs e telescópios


Em "Asas, Maçãs e Telescópios" a ciência surge explicada de uma maneira simples mas sem perder o rigor
No livro, "... descobrirás os problemas que Copérnico procurou resolver, as estranhas ideias de Kepler, as dificuldades enfrentadas por Galileu e o mau feitio de Newton. Se estiveres disposto a percorrer o caminho dos raciocínios, das observações, das experiências e das demonstrações destes cientistas, poderás compreender as suas ideias, apontar, com Galileu, o telescópio para o céu, intuir os novos e poderosíssimos instrumentos matemáticos "construídos" por Descartes, Leibniz e Newton, e chegar à formulação da teoria da gravitação universal..."
Na biblioteca com o nº de registo: 13378

22 de novembro de 2010

Na Semana da Ciência e da Tecnologia

Uma exposição de trabalhos realizados pelos alunos que pode ser visitada na biblioteca.
Passagem de filmes, mostra de livros de ficção científica e duas tertúlias: " Utopia e Distopias" e " "Júlio Verne, precursor da ficção científica" são outros assuntos que merecem atenção e completam o programa. Participa.

14 de novembro de 2010

Comer com conta, peso e medida [2]

No ar sentimos o cheiro característico da castanha assada. É o mote para apresentarmos o segundo apontamento de: comer com conta, peso e medida.
Pelo S. Martinho os magustos são uma oportunidade para reunir à volta de uma fogueira os apreciadores de castanha assada que as acompanham com uma jeropiga ou água-pé. Esta tradição celebrada de norte a sul, bem aqui no interior, e é a oportunidade para recomendarmos a leitura de um livro: Castanea: Uma dádiva dos deuses, da autoria de Jorge Lage. Para além de uma incursão sobre a problemática do castanheiro o autor quis recuperar a tradição de incluir as castanhas na alimentação.
Usada na cozinha desde tempos imemoráveis, no século XVII a castanha era um dos produtos básicos da alimentação da população do interior de Portugal, assumindo-se como um substituto da batata e do pão pois era transformada em farinha, após moagem.
Gastronomicamente a castanha assume-se como um produto de altíssima qualidade e atinge o estatuto de iguaria da doçaria francesa de que o marron glacê é evidência.
Podes encontrá-lo na tua biblioteca com o registo nº 13841.

9 de novembro de 2010

A propósito de S. Martinho...


Neste dia fresco de Novembro, enquanto escrevemos este post, o vento lá fora, obrigatoriamente, faz-nos acreditar num dos provérbios que podemos associar a S. Martinho:
Se o Inverno não erra caminho, têmo-lo pelo S. Martinho.
Mas estas linhas não são para dar conta de outros provérbios associados ao que é o patrono da cidade do Fundão, nem sequer são dedicadas a contar a sua lenda, apropriadamente ligada ao rigor do tempo e aos tempos que correm.
Desta vez são para recomendar a leitura do livro Imaginária sacra : da paróquia de S. Martinho do Fundão.
Neste livro podemos encontrar um conjunto apreciável de imagens de peças de arte cristã e que constituem uma parte do espólio de arte sacra da paróquia do Fundão.
Nas palavras do Pe. Jorge Colaço, seremos tanto mais ricos quanto maior for o nosso conhecimento do passado e fazer “… memória destes legados, leva-nos a uma obrigatória sintonia com a História desta comunidade …” cumprindo-se, assim, “… um dever de memória!”
Ao teu dispor na biblioteca com o nº de registo: 13863

5 de novembro de 2010

Exposições em Versailles


Agora que o fim de semana está mesmo, mesmo, a chegar, porque não uma visita virtual ao palácio de Versailles onde decorrem várias exposições.
A viagem não é maçadora, garantimos, e um simples sobre a

2 de novembro de 2010

Comer com conta, peso e medida [1]


Agora que o Natal se aproxima a passos largos não queríamos deixar de incluir nas nossas recomendações de leitura algumas publicações ligadas ao nosso património culinário, pois a identidade de um povo passa pela preservação da sua cultura, das suas tradições. Reconhecemos que hesitámos em iniciar este tema considerando a possibilidade podermos ser acusados de promover uma alimentação pouco saudável. Não é essa nossa intenção!
“Ter hábitos alimentares saudáveis não significa fazer uma alimentação restritiva ou monótona. Pelo contrário, um dos pilares fundamentais para uma alimentação saudável é a variedade. Quanto mais variada for a sua selecção alimentar, melhor! Diferentes alimentos contribuem com diferentes nutrientes o que, potencialmente, enriquece o dia alimentar de cada pessoa.
Ao optar por hábitos alimentares mais saudáveis, não tem que abdicar daqueles alimentos menos saudáveis de que tanto gosta. O importante é que o consumo desses alimentos constitua a excepção e não a regra do seu dia a dia alimentar.”
In: Princípios para uma Alimentação Saudável [DGS, 2005]
Importa que conservemos o discernimento e saibamos escolher dentro dos alimentos aqueles que mais nos agradam, comendo de tudo, mas: com conta, peso e medida.
A nossa primeira recomendação vai para este livro: Queijadas de Sintra: história de um doce regional / Raquel Moreira.
Na biblioteca com nº de registo 13849

Ajuda - construção de resumos

Mapa de conceitos - Guião para construção [dez 2015]

Apoio à literacia [revisto em setembro 2015]