Diário inventado...

Todos nós vivenciámos experiências extraordinárias enquanto crianças.
José Fanha resolveu chamar à escrita o menino que já foi e pediu-lhe para escrever sobre acontecimentos de que se recordava. Deste modo abriu o [seu] mundo encantado que muitos de nós não nos dispomos a partilhar.
Escrevendo sobre acontecimentos que experimentou e ou foi inventando, José Fanha, menino crescido, apresenta um livro para a infância e para a criança que todos nós, os adultos, já fomos.
A dimensão humana da literatura de Fanha está bem presente neste quase diário: “… gostava de acordar cada dia e ter a minha mãe ao meu lado. E o meu pai. E a minha avó. E todas as pessoas de quem gosto. Mais alguns já se foram embora. Para sempre. E isso deixa-me confuso. Porque para sempre é mesmo muito tempo.”
O livro é magnificamente ilustrado por João Fanha.
Diário inventado de um menino já crescido está disponível na tua biblioteca.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A importância de ciência no mundo atual