29 de abril de 2011

Dia Mundial da Dança

Celebra-se hoje, 29 de Abril, o Dia Mundial da Dança.
A comemoração foi introduzida em 1982 pelo Comité Internacional da Dança da UNESCO e comemora o nascimento de Jean-Georges Noverre (1727-1810), o criador do balé moderno.
Bailarino, professor e coreógrafo francês, foi uma personalidade que mudou a dança.



26 de abril de 2011

A propósito do dia Mundial do Livro...

O Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor comemora-se a 23 de Abril.



A Escola não tinha alunos [interrupção da Páscoa] mas não quisemos deixar passar em claro esta data e, por isso, agendámos uma tertúlia que contou com a presença de Catarina Dionísio autora do livro "Montras de Amor Partido". Durante hora e meia algumas dezenas de alunos do ensino secundário leram alguns dos poemas e trocaram impressões com a autora [também professora de Filosofia na Escola].
A actividade também permitiu aos alunos expressarem na forma de desenho as sensações que os vários poemas lhes provocaram.

Pela excelência da actividade é uma experiência a repetir. A biblioteca está sempre receptiva a acolher as tuas iniciativas.

Deixamos uma foto de um dos trabalhos produzidos durante a tertúlia mas, brevemente, daremos conta de outros.

20 de abril de 2011

Abril... é preciso acreditar!

Porque é preciso acreditar!


25 DE ABRIL
Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

Sofia M.B. Andresen



Cantilena

Cortaram as asas
ao rouxinol.
Rouxinol sem asas
não pode voar.

Quebraram-te o bico,
rouxinol!
Rouxinol sem bico
não pode cantar.

Que ao menos a Noite
ninguém, rouxinol,
ta queira roubar.

Rouxinol sem Noite
não pode viver.

Sebastião da Gama

12 de abril de 2011

A festa da Primavera no rosto...

Com esta imagem, de uma exposição sobre "rosto humano" que pode ser apreciada no átrio da entrada da Escola, interrompemos as publicações por alguns dias.

Boas féria e boas leituras!

[com algumas, poucas, amêndoas]

6 de abril de 2011

Novo acordo ortográfico


Entre os séculos XII e XV surgem os primeiros documentos escritos em língua portuguesa. A ortografia procura reproduzir os sons da língua falada.

A duplicação de vogais surge para acentuar a sílaba tónica: ceeocéu


Para evidenciar a nasalização das vogais utilizam-se dois acentos: mááosmãos


O j e o y assumem o valor de i: ayai

A inexistência de regras padrão é comum e a mesma palavra pode surgir grafada de maneira diferente: Luis, Lvis:  Luís ou ygreja, eygreya, eigreia, eygreiaigreja ou home, homee, omehomem.

As quatro imagens acima evidenciam o que acabámos de dizer.

A partir do século XVI o latim e o grego influenciam fortemente a língua portuguesa, respeitam-se as palavras originais e surgem os fonemas: ph philosofia filosofia ch chimicaquímica th thesourotesouro

Surgem as consoantes mudas: septembro Setembro ou enxuctoenxuto

Surgem consoantes duplas: immundosimundos

Alguns séculos depois é abolido o trema: saüdadesaudade

Cai o acento circunflexo em alguns casos: almôçoalmoço ou êleele

Cai o acento grave em sílabas subtónicas: sòzinhosozinho ùltimamenteultimamente

Em 2008 é aprovado o novo acordo ortográfico de 1990.

A partir de Setembro as escolas vão usá-lo! Clic na imagem para aceder.

1 de abril de 2011

1º de Abril, dia das mentiras...


O 1º de Abril é um dia especial na justa medida em que temos dúvida acerca da veracidade das notícias que são veiculadas pela comunicação social, pois institucionalizou-se como o dia da mentira ou dia dos tolos.

É uma boa oportunidade para brincar um pouco [afastando-nos dos dias tão cinzentos que vamos vivenciando] e para pregar umas partidas aos outros mas com a firme preocupação de não magoar ninguém.

São várias as explicações para se assinalar o 1º de Abril como o dia das mentiras, mas como o grupo de francês da escola resolveu relevar este dia deixamos a seguinte:

Na França, a entrada do ano coincidia com a festa que assinalava a chegada da Primavera. Os festejos decorriam entre 25 de Março e 1 de Abril. Em 1564, o rei Carlos IX aceitou o calendário gregoriano e o primeiro dia do ano passou a ser 1 de Janeiro.

Acontece que alguns persistiram em celebrar o ano novo em Abril. Como se trocavam prendas começaram a mimosear-se os que insistiam em considerar 1 de Abril como dia de ano novo com presentes com alguma graça!

No átrio da entrada está uma exposição que assinala o dia.

É verdade. Há mesmo uma exposição que merece a pena apreciar.

Ajuda - construção de resumos

Mapa de conceitos - Guião para construção [dez 2015]

Apoio à literacia [revisto em setembro 2015]