21 de março de 2013

Bordalo Pinheiro

 
Hoje o Google surge assim!
Assinala os 167 anos de Rafael Bordalo Pinheiro e não podemos deixar de citar Ramalho Ortigão "… retratos muito mais vivos, muito mais parecidos com o original do que as próprias fotografias das personagens que representam, desenhou-os êle de um só jacto na pedra litográfica ou no papel autógrafo..."

7 de março de 2013

Aprendizagem sobre "navegar" em segurança...Uma viagem para a literacia mediática


 
 
EAVI PT - Uma viagem para a literacia mediática
 
Excelente vídeo sobre os perigos associados ao consumo dos media.
A não perder!
Um clic sobre a imagem para aceder ao vídeo.

5 de março de 2013

Professores: a idade distingue-os quanto ao uso das tecnologias?


Hoje gostaria de partilhar parte de uma reflexão deixada por Ruivo (2013) questionando-se acerca da função da escola pública num mundo que, goste-se ou não, respira tecnologia.
A reflexão podemos encontra-la num artigo intitulado “Os professores na era digital” onde o autor explana as suas ideias acerca dos problemas decorrentes da existência, nas escolas, de uma geração de professores e de educadores já nascidos na era digital, que trabalha com uma geração de professores que "... envergonhadamente, se sentem infoexcluídos..." 
O mote mereceu-nos atenção mas peca, em nossa opinião, por induzir o leitor numa generalização que não corresponde à realidade. De facto muitos professores nascidos antes da era digital nada receiam acerca do uso das tecnologias e não se sentem, em nada, inferiorizados, relativamente à nova geração de professores quanto ao seu uso pedagógico.

Já quanto à sua opinião final que reproduzimos:

“Hoje, não basta que o aluno só aprenda a ler e escrever textos na linguagem verbal. É necessário que ele aprenda a "ler" e a "escrever" noutros meios, como o são a rádio, a televisão, os programas de multimédia, os programas de computador, as páginas da Internet... Só assim conseguiremos erguer uma escola pública que seja exigente na valorização do conhecimento e promotora da autonomia pessoal. Uma escola pública que não desista de uma forte cultura de motivação e de realização de todos os membros da comunidade escolar. Uma escola pública que assuma os seus alunos como primeiro compromisso e os professores como seu principal valor. E que, em fim, se revele como um espaço de aprendizagem promotor do debate e da reflexão crítica, incentivando-se a participação cívica nesta aldeia global que é o mundo de hoje.”

o nosso acordo não podia ser maior! 

Ruivo, J. (2013). Os professores na era digital. Acedido em http://www.educare.pt/educare/Educare.aspx
imagem recolhida em

Ajuda - construção de resumos

Mapa de conceitos - Guião para construção [dez 2015]

Apoio à literacia [revisto em setembro 2015]