30 de janeiro de 2015

Urotropina ou as forças do destino de um dia ventoso


Há dias assim e pouco, nada, se pode fazer para os mudar.

São dias como os de hoje chuvosos e, pior um pouco, ventosos!
Estou (quase!..) convencido, talvez o destino assim o determine, que é nos dias como os de hoje que se toma a decisão de arrumar papeis aqui na escola e, na dúvida do que fazer de alguns deles, pensa-se: na biblioteca devem ter lá lugar. E pronto enviam-se para lá e eu cá os recebo.

Pois é, olhando lá para fora o tempo continua ventoso e pouco, nada, reafirmo, posso fazer para o mudar. Assim, resolvo ver alguns desses papeis que chegaram durante a semana.

Céus!... dentro de um livro, qual marcador, encontro um anúncio que não me deixa alternativa.Impõe-se a sua divulgação porque não quero contrariar as poderosas forças do destino!
Fica na forma de imagem e fica a minha nota, apesar de tudo, de desconfiança pois sou um homem das ciências! E quanto a experimentar, bom... é melhor ter reservas.


23 de janeiro de 2015

Assinalando o dia mundial da neve

O nome neve tem origem no termo latino nix ou nivis e não é mais do que um fenómeno de natureza meteorológica mas distinto de outros, que mais não fosse pela sua beleza ímpar! Embora os flocos de neve mais não sejam do que cristais de gelo provenientes da sublimação do vapor de água ou da congelação lenta de gotas de água, a sua grande capacidade de refletir a luz dão-lhe um aspeto translúcido característico e, mais uma vez, surpreendem-nos pois não há dois cristais de neve exatamente iguais! São muitos os povos e as organizações desportivas de inverno que assinalam o dia 22 de janeiro como o dia mundial da neve, nós aproveitamos a oportunidade para divulgar quatro imagens fantásticas desses cristais hexagonais.    

16 de janeiro de 2015

Concurso Nacional de Leitura 2015 - Agrupamento

  
Pais, professores e amigos dos alunos participantes na fase final [a nível de Agrupamento] do Concurso Nacional de Leitura iam chegando...os alunos foram ocupando os seus lugares e chegou o primeiro momento musical da noite. Assim se preparava a grande festa da leitura!
Depois chegou o tempo em que tudo foi acontecendo com ritmo e sem nunca faltar a boa disposição. Foram colocadas as questões e obtidas as respostas prontas e corretas; surgiram os momentos de leitura, a escrita criativa a partir de palavras que estimulavam à construção de pensamentos, de ideias... o apelo final à leitura dos livros!
O júri, esse,  pontuava e com dificuldade acrescida pois as diferenças entre os concorrentes eram mínimas. No final anunciaram-se os seis alunos que representarão o Agrupamento na fase distrital do concurso: Alexandra Costa, Inês Almeida e Rita Belchior [3º ciclo] e Leonor Mendes, Cláudia Cruz e Rafael Almeida [Secundário]. Para todos os participantes fica o agradecimento de uma comunidade escolar que ontem, na biblioteca, soube estar presente.
A noite terminou, naturalmente uns mais contentes do que outros, mas sem nunca desaparecer o sorriso das suas faces.
 


12 de janeiro de 2015

Parlamento dos Jovens - sessão com o deputado Fernando Serrasqueiro

 “Todos nós temos talentos diferentes, mas todos nós gostaríamos de ter iguais oportunidades para desenvolver os nossos talentos.” 

John kennedy

Esta é uma das ideias que deveria estar sempre presente nas prioridades dos todos os que ocupam cargos de natureza política e trabalhar para que este objetivo fosse alcançado.

Neste momento, na nossa biblioteca, cerca de 80 jovens interagem com o deputado Fernando Serrasqueiro, eleito pelo PS, no círculo de Castelo Branco, no âmbito da atividade promovida pelo Clube Europeu do Agrupamento: Parlamento dos Jovens.

Queremos crer que todos os jovens assumirão para si a máxima de J. Kennedy.

8 de janeiro de 2015

Liberdade e solidariedade

Num momento tão sensível que hoje vivemos e que decorre do bárbaro ataque ao jornal "Charlie Hebdo" damos conta desta excelente iniciativa da Associação de Estudantes do nosso Agrupamento e simultaneamente permite-nos recordar um texto de Clara Iracema (2000) acerca do tema liberdade e solidariedade.
"Será que a solidariedade decorre da liberdade? Ou é a liberdade que implica a solidariedade?
A liberdade é o valor/direito humano mais inegável e determinante para o exercício da cidadania. Sem ela não pode ser-se solidário a tempo inteiro? Creio que o sentimento (solidariedade) é uma espécie de variável independente, logo, influencia e não é influenciado. No entanto, as suas manifestações concretas podem ser restringidas por carência de liberdade.
A solidariedade é o gerador da liberdade? Diria: não só, mas também. Basta pensar quanto o unir de mãos, aqui mesmo na nossa terra e no planeta Terra foi vector orientador na senda da liberdade." 



Ajuda - construção de resumos

Mapa de conceitos - Guião para construção [dez 2015]

Apoio à literacia [revisto em setembro 2015]