Super Lua - 14 de novembro 2016


A trajetória da Lua em torno da Terra não é circular, ela é elíptica embora com uma excentricidade relativamente pequena. A imagem que reproduzimos disso nos dá conta. Porque não é circular, a Lua aproxima-se e afasta-se da Terra para valores compreendidos entre os 356.440 km [o ponto mais próximo designado de perigeu] e os 404.000km [o ponto mais distante, designado de apogeu]. Naturalmente a Lua não diminui ou aumenta de volume, no entanto vemo-la maior ou menor devido à sua aproximação ou afastamento. Ainda assim, não podemos confundir esta situação com a ilusão de ótica, sensação que temos de ver a Lua maior, quando temos pontos de referência, normalmente prédios, árvores…, o que acontece quando a vemos no seu ponto mais baixo, no horizonte. O fenómeno de “super-Lua” que hoje, 14 de novembro acontece, ocorre porque temos a máxima aproximação da Lua à Terra, e coincidindo com a lua cheia, o que proporcionará um acréscimo no tamanho como a visualizamos [~14%] e um acréscimo de brilho [~30%].
Deixamos o desafio: Próximo das 18.00 horas câmaras e telemóveis apontados para a Lua para recolher imagens que nos podem enviar via e-mail. Nós vamos publicá-las!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

A importância de ciência no mundo atual